ppbc9be13b.png
pp0230fcf3.png
ppde5121d4.png
pp04e3f53d.png
pp91c22aff.png
pp64b4660d.png
pp660f8dd1.png
pp3ebfb686.png
pp593bfc37.png
pp5d6db4a6.png
ppc6bf0014.png
ppbbf2114b.png
ppb2491c13.png
ppfa0e834d.png
pp9320a9fe.png
pp7ca4450b.png
ppc8aa9df7.png
ppaeb517e1.png
pp2e69be40.png
pp42ca170d.png
O PÂNICO é uma reação de medo aguda e muito intensa, repentina e inesperada, que provoca forte sofrimento físico e mental, associado a uma tendência comportamental de fugir do local onde a pessoa se encontra - ou seja, afastar-se da situação que originou a crise.

A reação de pânico é normal quando existe uma situação que justifique seu surgimento, como um incêndio ou perigo iminente para a vida, aumentando as chances de sobrevivência.

Porém, em muitos casos o pânico aparece mesmo na ausência de um perigo real.

Para ser diagnósticado como portador de Transtorno de Pânico, é preciso atender a critérios bem definidos - ou seja, não podemos chamar de Transtorno de Pânico qualquer reação de medo. Os critérios são:

1. Vários ataques ou crises de pânico, por semanas ou meses. No caso de apenas um ataque, deve haver preocupação constante com a possibilidade de sofrer um novo ataque ou com as consequências do primeiro ataque. No caso de medo de dirigir, um episódio de medo intenso pode ser seguido por preocupações recorrentes do tipo “pode acontecer de novo”.

2. Pelo menos 4 dos sintomas devem ter ocorrido durante a crise:

1.  aceleração dos batimentos cardíacos
2.  sudorese (suor excessivo) difusa ou localizada (mãos e pés)
3.  tremores finos nas mãos/extremidades ou difusos pelo corpo
4.  sufocação ou dificuldade de respirar
5.  dor ou desconforto no peito, levando a pensar que se trata de um ataque cardíaco
6.  náusea ou desconforto abdominal
7.  tonturas, sensação de cabeça leve ou vazia
8.  sensação de despersonalização ou desrealização (estar fora do corpo, de não ser “si mesmo”, estar como em sonho)
9.  medo de enlouquecer, de perder o controle de si mesmo
10. medo de morrer
11. alterações das sensações táteis, dormências ou formigamentos
12. enrubescimento (faces vermelhas), ondas de calor ou calafrios

O mal-estar do pânico leva à necessidade de fugir da situação, para proteger-se. A evitação - ou esquiva - impede o enfrentamento do pânico, colaborando assim com sua continuidade.
ppecf535f8.png
   Comunidade Soluções Comportamentais                                         O que você quer, você pode. Dirija sua vida.
Tensão, mal-estar, angústia... Por quê
isto acontece?
Como e por quê temos medos?
>> O que é Pânico?